NOTÍCIAS

CRUZEIRO INVESTE NO FREE FIRE

Se tem uma modalidade dos eSports que é uma unanimidade entre os jovens no Brasil atualmente, esta é o Free Fire. O Cruzeiro, que já participa do competitivo do FIFA 20, é um dos clubes de futebol que vêm estudando o battle royale da Garena como forma de atrair os mais novos e inclusive vai disputar a Série B da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) de 2020 na próxima etapa do campeonato. O interessante por parte da Raposa é que o investimento no game se deu por uma oportunidade de momento, sendo apenas o segundo dentro da estratégia de expansão a longo prazo no esporte eletrônico.

Time de Free Fire do Cruzeiro — Foto: Reprodução

Time de Free Fire do Cruzeiro — Foto: Reprodução

– O Free Fire chegou para o Cruzeiro muito mais como uma oportunidade porque a gente ainda está focado no futebol virtual. Porém, pelo fato da marca Cruzeiro ser forte nacionalmente, algumas equipes, inclusive da Série A da LBFF, nos procuraram em busca de patrocínio – revelou ao E-SporTV o diretor-executivo da E-Flix, empresa que gerencia o Cruzeiro nos eSports, Marcelo Fadul.

O investimento do clube mineiro no Free Fire se deu seis meses após a entrada no esporte eletrônico. O primeiro resultado do Cruzeiro no battle royale da Garena pode ser considerado satisfatório, mas não ideal. Dentre os 1.536 participantes da Série C da 1ª Etapa da LBFF, que terminou no último domingo, o time conseguiu chegar ao mata-mata e, na sequência, se classificou para a Série B. Se tivesse ido mais longe na competição poderia ter abocanhado uma vaga direta na Série A, onde estão times badalados como o atual campeão mundial Corinthians, a LOUD e a campeã brasileira Team Liquid.

– A gente gostou de começar com uma equipe bem na base, bem fora dos holofotes para que pudéssemos crescer juntos. Optamos pela melhor proposta avaliando o desempenho técnico e fechamos com essas equipes próprias – explicou Fadul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *